Posts

Sped Contábil 2012

Escrituração Contábil Digital – ECD

A Receita Federal disponibilizou o Guia Prático da ECD – Versão 1.0.0 (Atualização: Junho de 2012).

Este guia contem informações sobre legislação, forma de geração de arquivo para o validador do Sped Contábil.

Para efetuar cópia,  acesse:

http://www1.receita.fazenda.gov.br/Sped/sistemas/sped-contabil/download/Guia_Pr%C3%A1tico_ECD_v1.pdf

 

Por Valdeci Alves, Analista de Negocios – Sistema Maxximum de Contabilidade da Exactus Software

Sped Contábil 2012 e Fcont 2012

Plano Referencial

Sped Contábil 2012 e Fcont 2012

O plano referencial disponibilizado pelo validador Sped Contábil 2012 está na versão 1.0. Já do Fcont está na versão 3.0, mais atualizado.
Isto está criando uma confusão na hora do relacionamento com as contas contábeis para os dois aplicativos.
Algumas pessoas questionaram a Receita Federal sobre este assunto e receberam a seguinte informação:

“Prezado(a) Contribuinte,

1 – Sim, os planos de contas são diferentes.
Contudo, o relacionamento na ECD não é obrigatório.
Portanto, se fizer o relacionamento para contas que somente existem no plano de contas do Fcont, ocasionará apenas advertências na ECD e advertências não impedem a transmissão.

Equipe Sped Contábil-Fcont”

 

Por Valdeci Alves, Analista de Negócios – Sistema Maxximum de Contabilidade na Exactus Software

SPED– Sistema Público de Escrituração Digital

SPED

A abrangência do sistema SPED?

SPED Contábil: substituição da escrituração contábil em papel pela Escrituração Contábil DigitalECD.

E-Lalur – Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real.

I.N 1.249, 17/02/201:

§ 1º A obrigatoriedade de que trata o caput terá início a partir do ano-calendário 2013.

Fcont – Controle Fiscal Contábil de Transição – termina a obrigatoriedade no ano-calendário 2012.

Alterações Previstas:

  • 1ª Etapa (julho de 2012) – ECD com alterações.
  • 2ª Etapa (dezembro de 2012) – ECD + E-Lalur (Parte A)
  • 3ª Etapa (dezembro de 2013) – ECD + E-Lalur (Partes A e B) + DIPJ “otimizada”

 

Por Valdeci Alves, Analista de Negocios – Sistema Maxximum de Contabilidade na Exactus Software

 

Escrituração contábil em forma digital

Formalidades da escrituração contábil em forma digital para fins de atendimento ao SPED

Visando evitar erroscriticas na validação do arquivo digital para o SPED gerado pelo sistema Maxximum – Contabilidade da Exactus Software, alertamos nossos clientes que se atentem a resolução publicada em 17/09/2010.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.299/10

 Aprova o Comunicado Técnico CTG 2001 que define as formalidades da escrituração contábil em forma digital para fins de atendimento ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED).

Forma contábil

5. A escrituração ‘em forma contábil’, de que trata a alínea “b” do item anterior, deve conter, no mínimo:

(a) data do registro contábil, ou seja, a data em que o fato contábil ocorreu;
(b) conta devedora;
(c) conta credora;
(d) histórico que represente a essência econômica da transação ou o código de histórico padronizado, neste caso baseado em tabela auxiliar inclusa em livro próprio;
(e) valor do registro contábil;
(f) informação que permita identificar, de forma unívoca, todos os registros que integram um mesmo lançamento contábil.

Lançamento contábil

7. O lançamento contábil deve ter como origem um único fato contábil e conter:

(a) um registro a débito e um registro a crédito; ou
(b) um registro a débito e vários registros a crédito; ou
(c) vários registros a débito e um registro a crédito; ou
(d) vários registros a débito e vários registros a crédito, quando relativos ao mesmo fato contábil.

Para os usuários que efetuam lançamentos de partidas simples, sugerimos utilizar o código de agrupamento para identificar os lançamentos que fazem parte de um fato contábil. Existe uma previsão para o validador do SPED Contábil para o exercício 2011, de criticar o excesso de lançamentos de 4º Formula ( vários registros a débito e vários registros a crédito)

Plano de contas

8. O plano de contas, com todas as suas contas sintéticas e analíticas, deve conter, no mínimo, 4 (quatro) níveis e é parte integrante da escrituração contábil da entidade, devendo seguir a estrutura patrimonial prevista nos arts. 177 a 182 da Lei n.º 6.404/76.

Caso existam códigos contábeis de tipo 1 (Subgrupo) sem função, isto é sobrando no plano de contas, sugerimos a exclusão para evitar erro na validação do arquivo digital.

Maiores esclarecimentos entre em contato com sua Central de Atendimento.

15/12/2011

por Valdeci Alves,  Analista de Negócios – Sistema Maxximum de Contabilidade , na Exactus Software