Contadores x Robôs

WCOA: Os contadores não perderão seus empregos para os robôs, diz especialista em inteligência artificial

A palestra da especialista em inteligência artificial Ayesha Khanna foi um dos destaques do Congresso Mundial de Contabilidade, realizado nesta semana em Sydney (Austrália). Segundo ela, a IA não chegou para acabar com as profissões, mas para revolucionar seus caminhos. “O objetivo da Inteligência Artificial é ampliar o potencial humano. Se usarmos com expertise, podemos começar a nos mover em direção à nossa autorrealização”, disse.

No entanto, a especialista afirmou não é possível fugir das mudanças imediatas, como a automação de trabalhos rotineiros. Porém, ela ressaltou que tal ferramenta “nunca substituirá os contadores do trabalho estratégico”.

“Entender a cultura de seu cliente, ter uma abordagem em mente para seus clientes que seja boa para a saúde financeira de longo prazo. IA não pode fazer isso”, completou.

Novos empregos também se abrirão para os contadores, disse ela. “Os contadores precisam aprender a trabalhar melhor com a inteligência artificial e explicar o que ela pode fazer pelos clientes. Seja ousado  e saiba o que está acontecendo com sua organização para que você possa estar à frente da curva. Monte a onda e aproveite a praia”, concluiu.

Para o presidente do Conselho Federal de Contabilidade, Zulmir Breda, que integrou a delegação brasileira participante do evento, é preciso que o profissional esteja preparado para as mudanças o mais rápido possível. “O domínio das ferramentas de IA passou a ser decisivo para os contadores que desejam permanecer no mercado de trabalho, pois cerca de 40% das nossas atividades poderão ser realizadas com maior velocidade e segurança com o uso das novas tecnologias”, ressaltou.

Ayesha Khanna é co-fundadora e CEO da ADDO AI, uma empresa de consultoria e incubadora de inteligência artificial (IA). Ela é bacharel em Economia pela Universidade de Harvard, mestre em Pesquisa Operacional pela Columbia University e PhD em Sistemas de Informação e Inovação pela London School of Economics.  Ayesha é membro do Instituto de Ética e Tecnologias Emergentes e do Conselho de Assessores para a Humanidade +. Ela é consultora das startups Octa (um chatbot para jovens viajantes) e Arro (um robô de entregas para esportes).

Por Rafaella Feliciano
Com informações de de Alexandra Turner-Cohen (Comunicação WCOA)

fonte: cfc.org.br